Como crescer e monitorar suas redes sociais?

redes sociais

Como crescer e monitorar suas redes sociais?

As práticas de monitoramento são essenciais para avaliar o desempenho de uma marca nas mídias sociais e perceber como está a aceitação do público diante de suas campanhas, ações e mensagens.

Além disso, é interessante para entender como é o comportamento das personas, quais seus anseios e como melhorar sua imagem diante dos seguidores/clientes. Uma “simples” postagem pode receber uma série de respostas de todos os tipos, desde comentários incríveis até opiniões pesadas.

A partir daí, é necessário entender o que é funcional e que não agrada, tática que auxilia na melhoria das próximas campanhas e cria até novos conceitos para serem utilizados. Há também situações em que a marca é citada em alguma mídia social, quando as pessoas falam de algum serviço/produto de forma independente, entre outros cenários em que é primordial se atentar e mensurar.

Definir algumas métricas e indicadores é uma boa decisão, pois ajudam nessa medição de performance junto às plataformas da web. Alguns exemplos: fontes de tráfego, número de visitas, número de comentários e curtidas, número de compartilhamentos, taxa de clique, etc.

Por ser um serviço que demanda muita análise e dedicação do profissional de social media, é imprescindível ter boas ferramentas de monitoramento frequente.

Atualmente, existe uma porção delas, cada qual com objetivos distintos que auxiliam no processo. Podemos citar a Livebuzz, o Google Analytics, o Quintly, o Social Searcher, entre outras. Além disso, tanto o monitoramento quanto o gerenciamento de redes sociais podem ser apurados com o auxílio de ótimos cursos online com certificado.

LinkedIn e networking

Para se ter uma ideia de como as mídias sociais influenciam nas relações entre pessoas e marcas, destacamos uma plataforma que conquistou muita visibilidade nos últimos tempos e tornou-se o principal canal para networking: o LinkedIn.

Trata-se de uma das redes sociais mais produtivas para relacionamentos profissionais, em que é possível fazer contatos, encontrar referências, divulgar seu perfil corporativo/portfólio e até procurar vagas de emprego.

Segundo um artigo da Forbes, as duas funções primordiais do LinkedIn são criar uma rede personalizada e gerenciar relacionamentos.

Ambas são benéficas tanto para questões profissionais quanto para o crescimento como indivíduo. O networking bem realizado, assim como um marketing pessoal impecável, são condutas que contribuem para efeitos positivos em qualquer carreira.

Com mais de 500 milhões de usuários, o LinkedIn permite a personalização de mensagens e a interação entre pessoas de todos os lugares do mundo, de qualquer área do conhecimento. É uma rede que tem amplo potencial, com vantagens que podem fazer toda a diferença para muitos profissionais que buscam o primeiro emprego, progressão, especialização e troca de informações relevantes.

Publipost

Outra tendência das redes sociais que une pessoas e marcas diretamente é o publipost. Trata-se de um conceito visto até com polêmica por alguns indivíduos, porém, é utilizado com cada vez mais frequência por muitos influenciadores digitais, artistas e páginas que possuem muitos seguidores.

Comum no Instagram e no Facebook, o publipost – também conhecido post patrocinado – acontece quando uma marca contrata um influenciador digital para divulgá-la em suas redes pessoais, a fim de alavancar sua imagem junto ao público.

Imagine se uma atriz que você admira diz que usa e recomenda determinado produto de tal empresa. Somente com essa recomendação, já é possível criar uma associação da pessoa com a marca: ao ver o produto no supermercado, por exemplo, você lembrará prontamente da artista.

Na parte do contratante, é necessário fazer uma boa escolha para que a marca seja bem representada – uma pessoa com muitos seguidores, que seja bastante admirada ou uma referência em determinado segmento, que tenha visibilidade na mídia, etc.

Quanto ao contratado, é essencial conhecer bem o produto e realmente utilizá-lo para não enganar o público. Por mais que seja uma propaganda, ela deve ser feita de modo sutil e natural, como uma dica relevante para os seguidores.

Embora as postagens patrocinadas rendam muito dinheiro para ambas as partes, cabe salientar que o Código de Defesa do Consumidor (CDC) exige que as publicidades sejam identificadas facilmente, sempre sinalizadas na imagem/mensagem. No Instagram, a hashtag #publipost já é suficiente para atender essa regra. No Facebook e Twitter, os posts aparecem como “patrocinados“.